pandemia-marketing

Pandemia e o Marketing Digital

4 min

A pandemia gerada pelo Coronavírus (COVID-19) forçou mudanças de estilo de vida imediatas e de longo alcance para todos nós. Com grande parte do país se abrigando e fazendo grandes mudanças em como e quando as pessoas trabalham (se estão trabalhando), visto que a pandemia transformou rapidamente todos os aspectos da vida cotidiana, incluindo como os consumidores se envolvem com mídia e o cenário do varejo.

É improvável que a vida dos varejistas e dos consumidores voltem ao normal em um futuro próximo. A adaptação aos meios de comunicação e aos hábitos de compras para gerenciar suas “novas” vidas através da pandemia, nesse sentido provavelmente torna-se incorporado como parte do novo normal que emergirá à medida que o país se recuperar.

A adaptação será a chave para a sobrevivência do varejo e nós, os profissionais de marketing devemos começar a evoluir estrategicamente nossa abordagem para mudar o comportamento do consumidor que agora estará muito à frente do jogo.

Novos hábitos de mídia

À medida que as pessoas passam mais tempo em ambientes fechados, como resultado recorrem a várias formas de mídia para obter informações, conectividade e fuga. Para os anunciantes, isso significa um público maior e novas maneiras de alcançá-los.
E, à medida que o público cresce, isso significa custos mais baixos por GRP, ou impressão, para alcançar uma expansão cada vez maior.

Streaming and Live

Com certeza no Brasil, o aumento mais sensitivo tenha vindo da transmissão vídeo sob demanda (SVOD) e as Famosas Lives, com o total de minutos superior 120%. Isso demonstra a força que a Internet ganhou e tem durante um período em que consumidores são obrigados à ficar mais em casa.

Novos hábitos de Compras

O pico do comércio eletrônico

Os consumidores se adaptaram a novas formas de compras com tecnologia avançada, talvez mais rapidamente do que qualquer outra vez na história recente. Agora, serviços de supermercado e farmácias para comércio eletrônico, tão sobrecarregados com a demanda recente.

Experiência essa que já era comum em itens a venda que não eram de primeira necessidade, sendo assim esses segmentos durante a pandemia se estabilizaram ou tiveram relativa queda com a mudança de foco do consumo.

Como se deve anunciar

Com muitos setores indo bem, e outros indo mal. É natural que a primeira sensação que temos é dar um passo para trás e parar de anunciar até o mercado aquecer novamente.

A curto prazo esse ajuste pode ser bom para o seu negócio, a longo prazo irá gerar implicações que serão difíceis de se recuperar. Eliminando a publicidade em um período de tempo reduz a eficácia de mídia, mesmo quando os anúncios voltam ao ar em uma ou duas semanas.

Um bom exemplo de como se perde eficiência é com uma mídia bem mais antiga, como resultado apenas cerca da metade do volume da TV realizado nas duas semanas seguintes à semana de execução, leva tempo para se recuperar a consciência perdida de uma lacuna na arejamento contínuo.

Dessa maneira, manter um contato com o seus clientes e possíveis novos clientes é crucial para que o seu negócio consiga sobreviver. O foco é otimizar e não parar!

Adapte sua estratégia

À medida que as pessoas tentam se estabelecer em um novo modo de vida, surgem padrões emergentes de como os hábitos mudou. Como resultado o uso de mídia está aumentando como resultado de pedidos em domicílio. Mais pessoas em todo os dados demográficos estão assistindo à televisão durante o dia e a audiência de streaming mais que dobrou desde o ano passado.

Como as interações digitais e sem contato se tornaram sinônimos de “seguro”, o COVID-19 deu início em uma onda de adoção de tecnologia. Os compradores adotaram o comércio eletrônico, como principal meio de reposição de necessidades. Embora estejamos no meio do evento global mais significativo da história recente, onde não existem padrões, pode haver e deve haver decisões. De tal forma que as pessoas estão tentando mitigar riscos em suas vidas diárias, os anunciantes agora têm mais informações que podem ajudá-los a adaptar sua estratégia de marketing e reduzir riscos para os seus negócios.

Luz no fim do Túnel

O consumidor com certeza esta mais exigente, e estará mais impaciente. Afinal com mais tempo para navegar ele terá mais tempo para pechinchar. Nesse sentido estamos conseguindo sair de algumas situações de crise trabalhando estratégias de Black Friday, aproveite e dê uma olhada em todos os nossos post’s sobre Black Friday ( clique aqui ).

Dados e informações: Google Trends & Nielsen